terça-feira, 21 de outubro de 2008

AS EUGÊNIAS DA MINHA VARANDA


Eu moro no sétimo andar de um edifício voltado para o Rio Negro. Ao lado do meu prédio floresce uma mata rica em árvores centenárias e vegetação densa criando um habitat apropriado para pequenos animais e grande diversidade de aves. Vê-se, das janelas, com freqüência, a exibição de famílias de macaquinhos fazendo malabarismos, o deslocamento de preguiças entre as árvores, o vôo em bando de tucanos e outros pássaros exóticos.

Na varanda do meu apartamento, instalei duas Eugênias adultas para filtrar os raios solares e humanizar o ambiente. Preferi não moldá-las para desenvolverem uma aparência natural.

Não sabia eu que essas singelas plantinhas seriam um cenário tão atrativo para um grupo de afinados Sanhaçus.

No horário das 6:00 h da manhã, um casal desses passarinhos vem pousar nos galhos da planta e emitir um trinado alto e agradável como um convite a outros parceiros para um animado festim. Esse pedacinho de verde funciona como uma espécie de Café onde a passarada se encontra para atualizar as notícias. O ritual se repete durante outras horas do dia, sem qualquer intimidação com a presença dos humanos.

Certo dia, comovida com a permanência de tão assíduos visitantes, preparei uma sofisticada salada com cubinhos de mamão, banana e abacate, servida num copinho plástico de café amarrado com laço num dos galhos da Eugênia mais frequentados pelos cantantes pássaros.

A minha surpresa foi do tamanho da minha decepção. Os saltitantes aventureiros chegaram alvoroçados, percorreram todos os cantinhos da pequena copa e ignoraram completamente o farto banquete ostentado com tanto capricho. Nenhuma bicada, nenhuma ciscada... nem por curiosidade. Ensaiaram o habitual coro e voaram para outras paragens.

Ainda não sei ao certo qual a razão dessas criaturinhas, com um manancial a explorar na floresta vizinha, manifestarem interesse em uma arvorezinha de vaso que não tem sementes, nem flores, nem frutinhos, apenas folhas verdes e miúdas, tão simples... como as boas coisas da vida.
....................................................................
CRÔNICA 1

10 comentários:

  1. Regina,

    Esse é um blog com um ótimo começo! Adorei a história dos pássaros e das eugênias.

    Abraços,

    Rosa Clement

    ResponderExcluir
  2. denizeaufiero@hotmail.com20 de novembro de 2008 23:58

    Querida Regina,

    Permita-me chama-la assim. Mal nos conhecemos e já sou sua fã. Esse jeito de quem cultiva sentimentos nobres , sensibilidade pelas coisas simples da vida; contemplando a natureza, apaixonando a cada dia pelo dom da vida, extraindo no cotidiano grandes ou pequenas experiências.
    Como dizia o poeta Fernando Pessoa: "tudo vale a pena quando a alma não é pequena", mas prefiro assim: tudo vale a pena quando a emoção não é pequena.Abracos.

    ResponderExcluir
  3. Qualquer dia esse casal de passarinhos vai pousar acompanhado dos amigos de sempre e dos filhotinhos para mostrar onde começaram a namorar na juventude !!!! :)

    ResponderExcluir
  4. Não é por acaso, mas, o conto narrado só confirma mais um de seus dotes. Um pequeno passo para um infinito progresso. Bravo. Carinho.

    ResponderExcluir
  5. Achei divina a sua sensibilidade. Admiro porque criei um "restaurante de passarinhos" em casa, dependurado por cordinhas, no qual, todos os dias de manhazinha, eu coloco quirera de arroz e milho e pedacinhos de frutas. Fico de "casa cheia" das 6 às 8 da manhã, com os mais diversos "clientes". É, realmente, uma satisfação! Os seus, tem uma virtude: vem sem interesses! Só você mesmo...

    PARABÉNS, VOCÊ TEM UMA LINDA ABORDAGEM LITERÁRIA DOS "ACASOS"!

    ResponderExcluir
  6. Socorro
    Lendo seu conto, lembrei de outro conto: A gardênia Branca de uma escritora americana chamada Masha Arons. Assim como o dela me transportei e senti a fragrância e o perfume de suas Eugenias, ouvi o cantar dos passarinhos, como se estivesse em sua varanda. Que Deus lhe abençoe e que o Espírito Santo continue manifestando em voce esse dom maravilho que nos emociona.

    ResponderExcluir
  7. Dea
    Fiquei conhecendo seu Blogger através de uma amiga de Faculdade, e realmente fiquei bastante emocionada com seu conto, é como sentir um momento de paz. Ao falar das Eugênias e passarinhos que estão em sua varanda, nos ensina a observar mais a criação de nosso grande e poderoso Deus. A Socorro estava certa, você tem um grande talento. Que a amor de Deus esteja com você.

    ResponderExcluir
  8. Amei sua história, realmente é emocionante e e nos leva a redescobrir o encanto da sensibidade.Deus lhe abençoe
    Rafa

    ResponderExcluir
  9. Muito obrigada pelo incentivo de todos! Espero voltar a encontrá-los nas próximas histórias!

    ResponderExcluir

Obrigada por participar do Blog, comentando este artigo.
Aguardo o seu retorno no próximo conto.
E não se esqueça de recomendar aos amigos.

REGINAFalcão